SC: (48) 3029-3320
RS: (54) 3771-0162

Ser síndico é difícil?

Antes de se candidatar, conheça as atribuições do síndico, e veja se você tem o perfil adequado para esta função. Afinal, ser síndico é difícil, sim!

Pensou em ser síndico para se livrar da taxa condominial? Fique atento! Diferentemente do que muitas pessoas pensam, ser síndico é difícil. É um cargo de muita responsabilidade e que recebe bastante cobrança.

Os problemas que aparecem em condomínios podem deixar os síndicos de cabelo em pé. Para lidar com situações extremamente variadas, das simples às mais complexas, e com moradores com opiniões e vontades diferentes, o síndico precisa em primeiro lugar ter um elevado controle emocional.

Portanto, antes de se candidatar em época de eleições de síndico, saiba pesar os prós e contras e avalie se o seu perfil se encaixa à nova função que quer exercer. Porque ser síndico é difícil.

Além de ter uma postura serena e ao mesmo tempo firme, o síndico precisa saber administrar as finanças do condomínio, mesmo que conte com uma empresa terceirizada para apoiá-lo nessa atividade.

Cabe ao síndico, também, gerir áreas comuns, resolver problemas com funcionários, mediar atritos entre vizinhos, reduzir a inadimplência, dentre outras questões que vão surgindo no dia a dia da gestão condominial.

Diante de uma pressão constante, cabe refletir se vale a pena ser síndico. Talvez não compense a sua dedicação e esforço. Este artigo visa fornecer informações para que você possa tomar a melhor decisão.

Ser síndico é difícil?

Depende! Se você quer ser síndico, sente que tem capacidade e preparo para liderar, tem vontade de transformar um condomínio em que tantas pessoas vivem em um lugar melhor e sabe administrar adversidades, então, siga em frente!

Mesmo assim, veja uma listinha de habilidades necessárias pra ser um síndico de sucesso:

• Ser um bom comunicador e saber ouvir para se relacionar bem com moradores e funcionários;

• Conhecer ou ter afinidade com as áreas administrativas, de contabilidade, direito, recursos humanos e finanças;

• Saber lidar com pessoas, gerenciar crises e apaziguar conflitos;

• Possuir senso de organização para manter tarefas e documentos em ordem;

• Ter empatia e buscar sempre preservar o bem-estar dos moradores;

• Estar sempre atualizado, buscando formas de facilitar o trabalho e melhorar a convivência e a vida condominial;

• Ter facilidade em manter um trabalho em que há muita reclamação e pouco reconhecimento.

Espere! Não acabou

Para ser síndico é preciso mais do que possuir essas habilidades. A ele são atribuídas obrigações e responsabilidades, bem como direitos e deveres expressos no artigo 1.348 do Código Civil.

Os deveres devem ser seguidos por conta das boas práticas de administração e que são fundamentais para que o síndico se proteja de reclamações que possam vir a prejudicá-lo. A gestão condominial precisa ser bem conduzida à luz da lei, evitando assim que ele seja acionado judicialmente pelos moradores.

Ser síndico é difícil? Tire você mesmo as conclusões depois de ler a seguir os deveres atribuídos deste profissional, determinados pelo Código Civil:

• Responsável pela convocação das assembleias ordinária e extraordinária entre os moradores;

• Representar o condomínio, tanto em juízo quanto fora;

• Informar imediatamente os moradores, em assembleia sobre a existência de algum procedimento judicial ou administrativo do condomínio;

• Fazer cumprir o que for estabelecido em convenção, regulamento interno, regras do condomínio e determinações tomadas em assembleia;

• Cuidar da conservação das áreas comuns e administrar as prestações de serviço;

• Realizar o orçamento de receitas e despesas anuais;

• Fazer a cobrança das contribuições de cada morador e aplicar multas quando for o caso;

• Fazer a cobrança de condôminos inadimplentes;

• Apresentar a prestação de contas anualmente em assembleia e quando for solicitado;

• Efetuar o seguro do prédio;

• Contratar fornecedores e zelar pela prestação dos serviços;

• Cuidar da captação, seleção, contratação e treinamento de funcionários;

• Providenciar todas as manutenções preventivas e emergenciais.

Outras responsabilidades do síndico

Além dos deveres, quando eleito o síndico passa a ser o responsável civil e o responsável criminal pelo condomínio. Ou seja, qualquer problema que acontecer com o condomínio pode resultar na responsabilização do síndico.

Vale lembrar que o síndico é o representante legal dos interesses do condomínio e parte de suas atividades pode ser repassadas a uma administradora contratada.

via tudocondo.com.br